sábado, dezembro 29, 2007

Tokay Aszú

Como parte do encerramento das atividades de 2007, a Confraria BaccoUbriaco promoveu as degustações 111 e 112 juntas. A última foi durante a sobremesa do evento, quando avaliamos 3 Tokays.
Entre as muitas cepas que entram em sua elaboração, os maiores percentuais ficam para Furmint e Hárslevelü (pronuncie como quiser, risos). O termo aszú diz respeito aos bagos atacados pelo fungo Botrytis cinerea, que são colhidos um a um em várias passagens pelas vinhas.
De acordo com a quantidade de bagos atacados pelo fungo que são adicionados ao mosto é que se medem os puttonyos. Quanto mais puttonyos (ou cestas de uvas botrytizadas), mais doce é o vinho e de maior qualidade.
Experiência sui generis, exigiu muita disciplina não tomar o sorvete da sobremesa durante a prova para não contaminar demasiadamente o paladar, afinal toda garrafa de Tokay exibe a frase de Luís XIV: “VINUM REGUM – REX VINORUM”.

St. Stephan´s Crown Tokay Aszú 3 Puttonyos 2000

Cor dourada e brilhante. Certa untuosidade. Aromas de doce de damasco, mel e laranja doce. Boca agradável e algum incomodo no retrogosto. R$100,00. Importado pela Hungaria Merc Ltda

Chateau Megyer Tokay Aszú 4 Puttonyos 1999

Belíssimo aspecto âmbar escurecido. Nariz bem mais complexo. Boca acertadíssima, sem nenhum defeito. Excelente! R$200,00. O TOKAY DA NOITE!

St. Stephan´s Crown Tokay Aszú 5 Puttonyos 2000

Também dourado e, sendo do mesmo produtor do primeiro Tokay, com certa semelhança. Final bem mais adequado. Muito melhor que o inferior da St Stephan´s. R$200,00. Importado pela Hungaria Merc Ltda

Nenhum comentário: