terça-feira, agosto 22, 2006

Problemas com a Vino!

Este post é uma crítica à rede de lojas Vino! em Curitiba. Não apaga de maneira alguma o excelente atendimento que recebemos ontem ao jantar na Vino! Batel e o bom vinho degustado, porém os detalhes e as impressões ficam para outro post, pois é imperativo que eu relate os recentes problemas que tivemos com os estabelecimentos em questão.

A rede de lojas Vino! iniciou com a Vino! Champagnat. Em seguida vieram a loja Vino! Mercado Municipal e a aquisição da Vino! Batel. Esta última era tocada como franquia da importadora Expand. Não tenho detalhes da transação financeira, mas o fato é que a Vino! adquiriu o espaço e pôs seus produtos na prateleira.
A confraria BaccoUbriaco nasceu na loja da Expand. Conforme relatam os fundadores, a decisão de criá-la foi tomada na inauguração. Nossa relação, se não era exclusiva, sempre foi íntima com o endereço enológico da Comendador Araújo.
Com a troca de direção do espaço passamos a enfrentar diversos problemas. A Expand apenas nos cobrava taxa de serviço de 10%, como qualquer restaurante faria. A Vino! tem um outro modelo de negócio e cobra taxas que podem chegar aos R$120,00 pelo garçon e limpeza do espaço. Cotando em vinho, já é uma bela garrafa só em serviço ou dois rótulos médios. Prefiro tomar os R$120,00.
Diante de nossas reclamações, eles abriram para negociar. Marcamos degustação lá e mais problemas. Detalhe, compramos 4 vinhos para nossa degustação da loja e um de nossos confrades doou uma garrafa, foi muita deselegância cobrar rolha de um presente!!!! O valor em vinhos da noite tava quase empatando com os custos extras, absurdo. Depois de muita argumentação, na hora de fechar a conta eles acabaram cedendo em algumas coisas, mas sempre fica o desgaste.
Felizmente, a BaccoUbriaco não depende daquele espaço para viver. Sempre tivemos n alternativas, contudo era nossa casa.

Para fazer justiça, tenho de citar a situação difícil em que a Claudia da Vino! Champagnat nos ajudou. A Expand fechou exatamente no dia em que eu preparava a degustação de Piemonte. Ela cedeu nas mesmas condições da Expand o espaço da loja, tendo em vista que o pessoal da Expand nem lembrou de nos ligar para desmarcar o evento. Daríamos com a cara na porta, literalmente. Tenho de dizer também que o sofá do piso inferior da Vino! Champagnat é um dos melhores lugares para se tomar vinho de Curitiba.
Nossos problemas com o grupo Vino! parecem se concentrar numa visão muito estreita da administração ou de alguns funcionários. Eu tive outro problema com eles no evento que promoveram da importadora Adega Alentejana. Os 9 convites adquiridos pela BaccoUbriaco (R$60,00 por cabeça, se não me engano) estavam concentrados com um dos confrades. Para eu não ter de ir até sua casa buscar o convite, liguei para nosso contato na Vino! Champagnat solicitando que deixasse meu nome com a organização do evento no Hotel Holliday Inn e que eu entregasse o convite depois. O indivíduo teve a coragem de me dizer que não pode ficar se preocupando com esse tipo de coisa. Já pensou se todo cliente pede esses favores como é que ele fica???
Puxa, é um telefonema para a organização.
É o mínimo que eu espero de um serviço de qualidade, que trata seu cliente de forma individualizada, entendo suas demandas. Para ele, eram 2 minutos de seu precioso tempo, para mim, sua insensibilidade significou 40 ou 50 minutos de carro pra lá e pra cá na cidade buscando o maldito convite.

Estou postando direto do Rio, onde vou participar do Decanter Wine Show. O pessoal da loja Espírito do Vinho, que representa a Decanter no Rio de Janeiro, nem me conhece, todavia o Murilo me atendeu ao telefone e sugeriu soluções ótimas tendo em vista que eu estava vindo de Curitiba para o evento. O método correto de pagamento seria depósito bancário, que eu faria numa boa para reservar a vaga, contudo ele mesmo sugeriu que eu acertasse em cheque na hora e segurou um convite para mim. Sem nunca ter me visto antes já estabeleceu essa relação de confiança e presteza. O indivíduo da Vino!, do qual eu era cliente, pelo visto entrega o cartão com o nominho dele pra bonito, pois na hora em que o cliente liga pedindo apoio, tira o time.

15 enófilos da BaccoUbriaco, clientes fiéis herdados em um de seus pontos comerciais, formadores de opinião entre seus amigos e em suas redes de negócios... não devem ter a menor importância.
Será que tem chance de nossa relação com eles entrar nos trilhos? Veremos.
Vinho é prazer. Fundamental neste ramo é satisfação. Acredito que não se perpetuará no mercado enogastronômico curitibano esse tipo de comportamento.

8 comentários:

Débora disse...

O comentario sobre a loja esta muito bom! Mas o comentário sobre o vinho cadê? Não pode deixar de colocar pois foi uma exelente escolha. Beijoss Débora

Débora disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

acredito que nada venha de graça, por isso estou colocando meu comentario, pelo contrario que o representante desse blog colocou fiquei muito satisfeito pelo alto nivel de atendimento e comprometimento da vino, e creio que se tem um espaço onde possamos fazer eventos com os quais é dentro de um estabelecimento comercial, tem que ser cobrado sim, e se quer um espaço sem ter que pagar sugiro que faça eventos em um parque, assim nao vao te cobrar...

Anônimo disse...

Leonardo, concordo com o seu comentário em partes. Sempre fui muito bem atendido pelos vendedores da vino. O problema é a má administração. São muito gananciosos. Já ouvi dizer que os vendedores pagam para trabalhar. lamento que a ganancia esteja estragando um local que deveria proporcionar prazer às pessoas.

Anônimo disse...

A rede de lojas vino está dentro daqueles que colocam uma margem de até 300% em cima de alguns vinhos.
Eu não compro mais vinhos com eles. Quando viajei para o Chile conheci algumas vinicolas principalmente aquela que os vendedores dizem ser vinhos de boutiques. Tudo mentira, a produção é enorme e o preço muito barato. O mesmo vinho que paguei a quantia que daria uns R$ 5,00 A rede de lojas vino vende por R% 30,00. Eu não compro mais nada lá. São exploradores.

Anônimo disse...

Não entendo, se é tão ruim porque ainda se reunem lá(interrogação)

Leonardo De Araujo disse...

Já se vão quase dois anos do acontecido. E realmente afetou nossa relação com as lojas Vino!.
Individualmente, estou certo de que muitos já voltaram a comprar vinho na rede, mas como confraria nunca mais colocamos os pés lá.
A nova confraria que foi fundada e tenho o prazer de secretariar, a Velha Vinífera, realizou suas duas reuniões na Vino!Batel e no post da primeira reunião escrevo:
"Fomos muito bem recebidos na Vino! Batel no dia 31/05/2008 e fico particularmente feliz por este espaço da Comendador Araújo estar aberto para estimular o surgimento de novas confrarias e fomentar a formação de novos degustadores."
Partiu de mim o retorno à casa com a nova confraria. Fico sempre contente em voltar à Vino!Batel pelos rostos familiares do pessoal do vinho em Curitiba. Nosso sempre simpático Osmar, a prestativa Rose e a profissional Sandra. Gente que nesses últimos três anos provou sua eficiência. Conhecemos melhor agora o Nivaldo e o Marcos, que nos têm atendido muito bem.
Minha reconcilição com o endereço é ótima pela relação emocional que tenho com a casa e por rever o pessoal que está lá há muitos anos.
O vinho 90% das vezes traz boas pessoas com ele. A relação com o pessoal das lojas é sempre mais do que profissional. Trocamos idéias, discutimos conceitos, damos mais trabalho que devíamos e eles são parte da mágica, pois o bem atender é fundamental para que aquele vinho fantástico seja degustado sem preocupações e possa ser mais que uma bebida, toque a alma.
O leitor pode adorar jantar na Vino!, pode ficar enraivecido com as margens de lucro das lojas e dos importadores em geral. Saia em defesa de A ou B! Este é o espaço! Só respeite minha honesta opinião. Eu VIVENCIEI aquele momento de stress entre a confraria BACCO UBRIACO e a Vino!.
Hoje já posso agradecer pela acolhida à confraria VELHA VINÍFERA e dizer que sinto falta de que a loja tenha mais rótulos, para ter um leque maior de escolha à minha disposição ao preparar os eventos da Velha. É certo que em nosso próximo evento irei questionar sobre o assunto.
A polêmica é boa. E que continue!

Anônimo disse...

Me desculpe, mas um Organizador que esquece seu próprio convite? Um garçom ganha seu salário conforme atendimento, e você não quer quer pagar 10% de uma conta de mais de 1.000 reais, uma confraria tem que ter ao menos estes custos em cima do lápis, e sim as taxas de colhas devem ser cobradas, afinal de contas você esta usufruindo do espaço, poderiam ser menos mesquinhos e focar no tema do blog - vinho - organizem melhor sua confraria, ou contrate um administrador capacitado para isso. Quanto aos outro comentários levando em conta margens de lucro, poderiam se informar mais, uma importação não chega ao consumidor final simplesmente em uma entrega, coloque taxas portuárias, imposto de importação, atravessadores e inúmeros outros custos como, o funcionário, o espaço fisico para ser armazenado e ai por diante, e não tirando o mérito da sua confraria, mas ela não é a única, consumidores finais chegam a gastar sozinho o que sua confraria não consome em um mês. Então deixamos esses detalhes que não somam nada ao seu blog e apenas deixam margem para discussões inúteis, sem falar que existem inúmeras casas que podem proporcionar ao bons tomadores de vinho, uma experiência incrível. Então, saúde, continuarei acompanhando seu blog.